Campanha de imunização contra a raiva em herbívoros, realizada pela Agrodefesa atingiu um marco impressionante em Goiás

A Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) divulgou que, durante a segunda etapa da campanha de imunização contra a raiva dos herbívoros nos meses de novembro e dezembro de 2023, o Estado de Goiás atingiu um índice de vacinação de 98,53%. A campanha focou em 119 municípios identificados como de alto risco para a doença, conseguindo vacinar aproximadamente cinco milhões de animais jovens, incluindo bovinos, bubalinos, equinos, caprinos e ovinos.

José Ricardo Caixeta Ramos, presidente da Agrodefesa, ressaltou a importância da colaboração dos produtores rurais na proteção dos rebanhos contra a raiva, uma zoonose letal. Ele destacou o comprometimento dos envolvidos na campanha como um fator chave para alcançar o alto índice de vacinação. A estratégia incluiu não apenas a vacinação, mas também ações de orientação e conscientização dos produtores sobre a doença.

A eficácia da campanha é evidente, com todos os municípios alcançando taxas de vacinação superiores a 92,6% e 25 municípios atingindo 100% de imunização do rebanho alvo. Caiapônia, com o maior número de animais entre os municípios de risco, obteve um índice de 99,09%.

Augusto Amaral, diretor de Defesa Agropecuária da Agrodefesa, alertou sobre a importância da regularização para os produtores que ainda não vacinaram seus rebanhos, mencionando a aplicação de multas para incentivar a adesão completa à campanha.

A campanha de vacinação é regulamentada pela Instrução Normativa 07/2023, que reforça a necessidade de declaração dos rebanhos no Sistema de Defesa Agropecuária de Goiás (Sidago), parte crucial dos esforços para prevenir a raiva entre herbívoros, uma enfermidade viral transmitida principalmente por morcegos hematófagos.

Rafael Vieira, gerente de Sanidade Animal da Agrodefesa, enfatizou o trabalho contínuo de monitoramento e investigação de suspeitas da doença, além do controle de populações de morcegos hematófagos, como medidas complementares à vacinação.

A campanha também serve para atualizar os dados sobre a pecuária goiana, que atualmente conta com mais de 23,5 milhões de cabeças de gado, distribuídas em mais de 131 mil propriedades. Amaral destacou a importância da declaração de propriedades e vacinação como ferramentas fundamentais para o controle sanitário, protegendo não apenas o rebanho, mas também a sociedade, ao prevenir a disseminação de doenças e garantir a produção de alimentos seguros.

Avalie o Post post

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo