Segundo Procon Goiás, materiais escolares chegam a diferença de preço de mais de 500%

Em recente pesquisa de preços de materiais escolares, o Procon Goiás revelou uma considerável variação de custos, com diferenças de até 566%. O estudo, que abrangeu 79 diferentes itens, foi realizado nos dias 3 e 4 de janeiro em 15 lojas de Goiânia. Todos os detalhes do levantamento, incluindo relatórios e planilhas, estão disponíveis para consulta no portal oficial https://goias.gov.br/procon/.

A pesquisa identificou a maior variação de preços no lápis preto da marca Faber Castell, com valores oscilando entre R$ 0,30 e R$ 2,00 – um aumento de 566%. Outros itens, como a lapiseira 7mm e a cola branca líquida de 90g, também apresentaram variações significativas de 484% e 430%, respectivamente. Os cadernos espirais de capa dura com uma matéria variaram mais de 200%, com preços indo de R$ 8,90 a R$ 26,90.

Analisando a evolução dos preços entre os anos de 2023 e 2024, observou-se que a maioria dos produtos teve um aumento médio acima de 100%. Exemplo disso é o estojo da Barbie, que saltou de R$ 24,90 para R$ 49,90. Por outro lado, alguns produtos, como a cola bastão de 20g, apresentaram redução de preço, passando de R$ 10,93 para R$ 8,43.

Quanto à lista de materiais escolares solicitados pelas escolas, é importante que os pais estejam atentos à necessidade real de cada item. Produtos de uso coletivo, como papel higiênico e álcool, não devem ser inclusos. Em caso de dúvidas, os responsáveis devem questionar a escola sobre a finalidade de cada material solicitado. Além disso, as escolas não podem exigir marcas específicas ou locais de compra.

Para economizar, os pais devem realizar uma pesquisa prévia de preços e considerar a possibilidade de comprar em maior quantidade para obter descontos. Também é aconselhável avaliar quais itens do ano anterior podem ser reaproveitados, como tesouras e estojos, para assim aliviar o orçamento familiar.

Avalie o Post post

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo