Ministério da Agricultura lidera investida brasileira na Food Ingredients Europe 2023, fortalecendo exportações do agronegócio

Na última semana de novembro, o cenário da indústria de processamento de alimentos na Europa testemunhou a robusta presença das empresas brasileiras do setor, que marcaram presença marcante na Food Ingredients Europe 2023 (FIE 2023), sediada em Frankfurt, Alemanha. Com uma participação expressiva de expositores nacionais e internacionais oriundos de 135 países, e um público de 25 mil visitantes, o evento consolidou-se como o epicentro global de intercâmbio entre fornecedores e compradores de ingredientes alimentícios.

Coordenada pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), em parceria com o Ministério das Relações Exteriores (MRE) e com o suporte estratégico da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), a Missão Comercial teve como objetivo primordial não apenas a exploração de novos mercados, mas também a ampliação da presença e competitividade dos produtos brasileiros no mercado internacional. Este esforço visa não somente incrementar as receitas das empresas do agronegócio, mas também fortalecer a economia nacional, gerar divisas e fomentar a criação de oportunidades de trabalho.

O destaque do evento recaiu sobre o Pavilhão Brasil, onde oito empresas nacionais selecionadas foram estrategicamente posicionadas, contando com suporte técnico do ministério para a apresentação de seus produtos e negociações com potenciais compradores. Além disso, o Mapa encorajou os expositores a investirem em ações promocionais complementares, visando maximizar os resultados positivos da exposição.

Entre os produtos brasileiros que ganharam evidência na Food Ingredients Europe 2023 encontram-se uma variedade significativa de itens: ingredientes à base de milho, extratos de ervas e chás, erva-mate, açaí, polpas de frutas, sorbets, castanha de baru, produtos de colágeno, proteínas vegetais, cachaças e extratos vegetais, como o guaraná.

A relevância da União Europeia como destino para as exportações agrícolas brasileiras foi ressaltada pela Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura (SCRI/Mapa). Nos últimos três anos, a UE se consolidou como o segundo maior mercado para os produtos do agronegócio brasileiro, ficando atrás apenas da China, que lidera nesse quesito.

Os números revelam a ascendente trajetória das exportações para a região: em 2022, o Brasil registrou um total de US$ 25,5 bilhões em produtos agropecuários exportados para a União Europeia, representando um incremento de 42,4% em relação ao ano anterior, de acordo com análises da SCRI/Mapa. Este crescimento reitera o potencial e a competitividade dos produtos agrícolas brasileiros no cenário internacional, fortalecendo laços comerciais e impulsionando a presença do país no mercado global de alimentos.

Avalie o Post post

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo