Ministério da agricultura do Brasil amplia alianças globais na COP 28 em Dubai

Na recente Conferência das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima (COP 28), realizada em Dubai, o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) do Brasil desempenhou um papel crucial no avanço de parcerias internacionais, evidenciando seu compromisso com a sustentabilidade global.

Sob a liderança de Roberto Perosa, secretário de Comércio e Relações Internacionais do Mapa, o sábado (9) foi marcado por reuniões estratégicas. Uma das mais significativas ocorreu com Martien van Nieuwkoop, diretor global de Agricultura e Alimentos do Banco Mundial. Neste encontro, discutiram-se aspectos chave do programa brasileiro de conversão de pastagens degradadas, um projeto reforçado pelo recente decreto presidencial que estabelece um comitê gestor interministerial para a sua implementação.

Nieuwkoop mostrou-se interessado em estabelecer uma linha de crédito para projetos de descarbonização através do Banco do Brasil, com ênfase na conversão de pastagens. Além disso, expressou disposição em auxiliar na criação de um mecanismo financeiro que atraia investimentos privados para essas iniciativas.

A agenda incluiu também um encontro produtivo com representantes da Syngenta, gigante no setor de tecnologias agrícolas. Perosa apresentou detalhes do decreto e do comitê gestor, consolidando a relação com a empresa, que demonstrou interesse em expandir sua participação no programa de conversão de pastagens.

Outro momento chave foi a reunião com Andrea Ledward, diretora de Meio Ambiente do DEFRA (Ministério do Ambiente, da Alimentação e dos Assuntos Rurais do Reino Unido), focando nas novas regulamentações britânicas sobre due diligence para commodities de risco. Ledward assegurou o compromisso do Reino Unido com o respeito à legislação ambiental brasileira, incluindo a distinção entre desmatamento legal e ilegal, e concedeu um ano para a implementação dessas regulamentações.

O secretário Perosa aplaudiu a iniciativa do Reino Unido, enfatizando a importância de abordagens colaborativas em detrimento de medidas restritivas para tratar questões de sustentabilidade de forma eficiente e harmônica.

Adicionalmente, foi realizada uma discussão com o ministro da Agricultura de São Vicente e Granadinas, Saboto Caesar, sobre cooperação técnica e científica, envolvendo a Embrapa e visando fortalecer as relações com a região do Caribe.

Todas essas reuniões contaram com a participação de Marcel Moreira Pinto, diretor de Promoção Comercial e Investimentos do Mapa, destacando a abordagem proativa e engajada do Brasil na COP 28.

Avalie o Post post

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo