Missão do Mapa no México: Impulsionando relações comerciais e diplomáticas

Uma delegação de alto escalão do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) concluiu sua missão de quatro dias no México, entre 29 de novembro e 2 de dezembro, visando fortalecer laços já estabelecidos e abrir novas oportunidades de negócio. O objetivo primordial foi consolidar parcerias bilaterais, conduzindo reuniões estratégicas com autoridades governamentais mexicanas, representantes da Embaixada brasileira e parceiros comerciais.

Entre as pautas essenciais discutidas com as autoridades mexicanas estiveram a extensão das isenções de tarifas de importação, medidas preventivas para lidar com possíveis casos de influenza aviária em nível regional e a busca pelo reconhecimento das regiões do Paraná e Rio Grande do Sul como zonas livre de febre aftosa.

“Esta missão reflete o compromisso inequívoco do Brasil em fortalecer parcerias estratégicas e resolver questões cruciais para o comércio internacional, fomentando um ambiente mais propício para intercâmbios comerciais entre as nações. Em breve, teremos excelentes notícias para o setor produtivo brasileiro”, declarou Roberto Perosa, secretário de Comércio e Relações Internacionais do Mapa.

Além disso, os representantes brasileiros ofereceram apoio ao Serviço Nacional de Sanidade, Inocuidade e Qualidade (SENASICA) do Governo Mexicano, principalmente em relação a demandas jurídicas recentes movidas por produtores locais, carentes de fundamentação técnica, que resultaram na suspensão temporária das importações de carne suína do Brasil. Um encontro crucial foi realizado com o Conselho Mexicano da Carne.

Em paralelo, o secretário Perosa obteve uma resposta favorável na Secretaria Nacional de Economia do México, onde buscou mediação para a liberação das exportações brasileiras de carne suína e propôs avanços nas exportações de carne bovina e miúdos. Ele também enfatizou a relevância das exportações brasileiras, solidificando os laços bilaterais.

“Foi um diálogo incrivelmente produtivo. O secretário Perosa, representando nosso ministro Carlos Fávaro, abordou todos os temas de nosso interesse, visando à colaboração do governo mexicano para manter um fluxo de comércio eficiente, englobando carne de frango e suína – cuja retomada agora é iminente após a decisão judicial – e a manutenção do comércio de carne bovina, já consolidado, almejando a renovação de todos”, destacou Ricardo Santin, presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal.

Em 2023, o México ascendeu como o quinto maior parceiro comercial do Brasil, superando tanto o Chile quanto o Paraguai, consolidando-se como o segundo principal parceiro no agronegócio das Américas, ficando atrás somente da China, Estados Unidos, Argentina e União Europeia.

A comitiva brasileira contou com a presença da diretora de Negociações e Análises Comerciais do Mapa, Ana Lúcia de Oliveira Gomes, a adida agrícola no México, Adriane Cruvinel, e o diretor da ABIEC (Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes), Carlos Franco.

Avalie o Post post

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo