Especial com Kelly Lisita – A importância incontestável do papel do advogado (a)

A palavra advogado tem origem no latim “ad vocatus” que significa pessoa que foi chamada para socorrer alguém perante os órgãos do Poder Judiciário, não excetuando outros significados como patrono, representante, defensor.

O papel da advocacia é de suma importância para que haja o cumprimento da ordem jurídica, objetivando a garantia da administração da justiça e vale ressaltar que a referida profissão foi celebrada como indispensável à administração da justiça, no ano de 1988, com a Constituição Federal, em seu artigo 133.

É o advogado (a) um dos profissionais que luta incessantemente em prol da defesa e aplicabilidade da justiça, buscando a valorização das garantias que tem natureza fundamental, primando pela ética e o dever de urbanidade, cordialidade.

Infelizmente boa parte das pessoas não é cônscia que o advogado é o patrono das ações jurídicas, é a advocacia a profissão que, mediante consultas, esclarece o cliente acerca da melhor solução jurídica cabível e os riscos de toda e qualquer demanda.

O profissional da advocacia é a “peça” fundamental para que a defesa dos interesses das partes em juízo seja devidamente assegurada, é ele quem através de sua defesa, sua contestação, sua reconvenção, com interposição de recursos dá voz àquela pessoa que busca seus direitos perante a justiça.

Incontestavelmente a advocacia é um múnus público, em outras palavras, pode-se afirmar que o exercício dessa nobre profissional é uma das molas propulsoras referentes à defesa de todo e qualquer cidadão.

O advogado é o bacharel em Direito, aprovado e consequentemente inscrito no quadro da Ordem dos Advogados do Brasil, tendo a legitimidade assim para exercer o que se denomina de “jus postulandi”

 A advocacia é o exercício da cidadania, é a busca pela solução de conflitos, é a defesa dos interesses e uma das mais belas e árduas profissões!

Classificar post
Mostre mais

Kelly Moura Oliveira Lisita Peres - Opinião Leitor

Sou Kelly Lisita. Advogada. Membro da Comissão de Direito de Família e Sucessões da OAB GO. Docente Universitária e Tutora em EAD.   Os artigos são de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do veículo.

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo