DestaqueGoiásSaúde

Pessoas com autismo terão carteira para identificação

A Secretaria Cidadã de Goiás, até o fim do primeiro semestre de 2018 irá começar a emitir a Carteira de Identificação do Autista (CIA). O documento deve assegurar que os portadores do transtorno tenham seus direitos garantidos. Por falta de conhecimento da maioria da população, o autismo é difícil de ser identificado, e o portador acaba não recebendo o atendimento adequado.

Coordenadora da Associação Espaço Vida Goiânia, que promove educação inclusiva para autistas, Karla Ismaragda Franco relata que o transtorno é dificilmente identificado por pessoas leigas, por isso a necessidade do documento. Segundo ela, é comum que restaurantes, shoppings e cinemas, por exemplo, não os reconheçam como portadores da condição e dificilmente estão preparados para facilitar o atendimento a eles. Entre os fatores que afetam os autistas estão: muito barulho, luz forte, movimento, muita gente e longo tempo de espera.

O decreto que determina a produção da carteirinha foi publicado no dia 18 de dezembro e determina que ela seja distribuída gratuitamente aos autistas. O documento será emitido pelos Centros de Referência de Assistência Social (Cras).

Para se cadastrarem é necessário apresentar: relatório médico que confirme o diagnóstico, documentos pessoais do autista e pais e/ou responsáveis, além de comprovante de endereço. A carteira terá validade por cinco anos.

Segundo o Gerente de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Willian Veloso, o órgão está elaborando licitações para definir os fornecedores do material das carteiras e os criadores do banco de dados que será formado com as informações fornecidas. De acordo com Veloso, o cadastramento das pessoas autistas vai permitir ainda que o governo de Goiás saiba a real dimensão desse público e possa atendê-lo melhor.

Pessoas com autismo terão carteira para identificação
4.7 (93.33%) 12 votes
Tags
Mostre mais

Um comentário

  1. Não é doença, pois não é adquirido. É um transtorno. Um tipo de forma diferente que o cérebro trabalha.
    As formas mais graves de autismo acompanham deficiência mental.
    Essa é a única característica marcante.
    Autistas sem deficiência mental são independentes e tbm vivem em sociedade. Porém vêem o mundo e interpretam de forma diferente.
    Portanto não é doença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *