ManchetesMundo

Jornal Opinião Goiás – Sirleaf ganha o prêmio Ibrahim de liderança africana

A ex-presidente da Libéria, Ellen Johnson Sirleaf, ganhou na segunda-feira o premio Ibrahim, premiado com liderança africana, o premio RJ, o maior prêmio individual do mundo.

O prêmio só se destina a um líder africano democraticamente eleito que demonstrou liderança excepcional, atendendo o mandato e o cargo que lhe são mandados nos últimos três anos.

O prêmio vem com US $ 5 milhões (4,1 milhões de euros), que é pago em 10 anos, e US $ 200.000 anualmente para a vida a partir de então.

Sirleaf, o primeiro chefe de Estado eleito da África, deixou o escritório em 22 de janeiro, após um máximo de 12 anos como presidente, serviu em dois mandatos.

O jogador de 79 anos ganhou o Prêmio Ibrahim 2017, apenas a segunda vez que foi premiado em seis anos. Em 2011, ela compartilhou o Prêmio Nobel da Paz como um campeão pelos direitos das mulheres.

O ex-secretário-geral da União Africana, Salim Ahmed Salim, presidente do comitê do prêmio, disse que Sirleaf mudou a fortuna da Libéria.

“Ellen Johnson Sirleaf assumiu o comando da Libéria quando foi completamente destruída pela guerra civil e liderou um processo de reconciliação que se concentrou na construção de uma nação e suas instituições democráticas”, afirmou.

“Ao longo de seus dois mandatos, ela trabalhou incansavelmente em nome do povo da Libéria. Essa jornada não pode estar sem algumas falhas e, hoje, a Libéria continua a enfrentar muitos desafios.

“No entanto, durante seus 12 anos no cargo, Ellen Johnson Sirleaf lançou as bases sobre as quais a Libéria agora pode construir”.

– Primeira laureada feminina –

O prêmio, fundado pelo magnata de telecomunicações nascido no Sudão Mo Ibrahim, só recebeu cinco vezes em sua existência de 11 anos.

O filantropo afirmou no passado que não fazer nenhum prêmio enviou uma mensagem tão forte sobre a liderança africana.

Ibrahim disse que ficou satisfeito com a decisão de segunda-feira.

“Em circunstâncias muito difíceis, ela ajudou a guiar sua nação para um futuro pacífico e democrático, preparando o caminho para seu sucessor seguir”, disse ele.

“Estou orgulhoso de ver a primeira mulher Ibrahim laureada, e espero que Ellen Johnson Sirleaf continue a inspirar mulheres na África e além”.

Os quatro laureados anteriores do prêmio são: Joaquim Chissano de Moçambique (2007); Festus Mogae do Botswana (2008); Pedro Pires de Cabo Verde (2011) e Hifikepunye Pohamba da Namíbia (2014).

O ex-presidente sul-africano Nelson Mandela foi nomeado laureado honorário em 2007.

A Fundação Mo Ibrahim, com sede em Londres, produz um índice anual de governança africana, permitindo que os cidadãos avaliem a qualidade dos seus países.

Desde 2006, a Liberia foi o único país fora de 54 para melhorar em todas as categorias do índice. A Libéria subiu 10 lugares no ranking geral da África para o 28 desde então.

A ex-estrela de futebol George Weah, o Jogador Mundial do Ano de 1995, ganhou as eleições presidenciais liberianas do ano passado e assumiu o comando da Johnson.

A transferência foi vista como um marco na transição da Libéria de uma guerra civil que matou cerca de um quarto de milhão de pessoas entre 1989 e 2003.

Outros prêmios importantes são o Prêmio Físico Fundamental, no valor de US $ 3 milhões; a Fundação Templeton para contribuições espirituais, no valor de £ 1,1 milhão (US $ 1,53 milhão); e o Prêmio Nobel, que em 2017 foi estabelecido em nove milhões de coroas suecas (US $ 1,11 milhões) para cada prêmio.

Jornal Opinião Goiás – Sirleaf ganha o prêmio Ibrahim de liderança africana
5 (100%) 1 vote
Tags
Mostre mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *