Jornal Opinião Goiás – O petróleo sobe 3%; levantada por cortes da Opep, estabilizando o mercado de ações

Os preços do petróleo subiram cerca de 3 por cento no cenário mundial nesta segunda-feira (07/01), devido ao apoio dos cortes de produção da Opep e estabilização dos mercados acionários.

Os futuros de LCOc1 bruto do tipo Brent subiram US $ 1,47 para US $ 58,53 por barril, um ganho de 2,6 por cento, a partir das 11:12 am EST (1612 GMT). Os futuros do CLc1 bruto da West Texas Intermediate (WTI) subiram US $ 1,56, para US $ 49,52 por barril, um ganho de 3,3%.

As previsões do petróleo cresceram cerca de 10% desde a última segunda-feira.

“O momento está voltando ao mercado com níveis de preços muito baixos”, disse o estrategista da Petromatrix, Olivier Jakob.

Os preços atraíram o apoio de um corte de oferta acordado pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo, bem como alguns países não-membros, como Rússia e Omã.

A oferta de petróleo da Opep caiu em dezembro de 460 mil barris por dia (bpd), para 32,68 milhões de bpd, segundo uma pesquisa da Reuters divulgada na semana passada, liderada pelos cortes do maior exportador da Arábia Saudita.

A Opep e seus aliados estão tentando conter uma onda de oferta global, impulsionada principalmente pelos Estados Unidos, onde a produção ultrapassou 11 milhões de bpd em 2018. A produção recorde de petróleo bruto C-OUT-T-EIA elevou os estoques dos EUA.

“O mercado de petróleo continua se recuperando à medida que os cortes de produção da OPEP e não OPEP estão entrando em vigor, reduzindo a situação de excesso de oferta que temos visto no mercado”, disse Andrew Lipow, presidente da Lipow Oil Associates em Houston.

Os estoques de petróleo nos EUA em Cushing, Oklahoma, o ponto de entrega dos contratos futuros do petróleo, caíram em 565 mil barris de terça a sexta-feira, disseram traders, citando dados da empresa de inteligência de mercado Genscape.

Mercados de ações mais otimistas também ofereceram apoio.

“Quando os mercados de ações são fortes, o petróleo geralmente segue o exemplo”, disse o estrategista da PVM Oil Associates, Tamas Varga.

As ações subiram com as expectativas de que as negociações comerciais desta semana entre os Estados Unidos e a China facilitarão uma disputa comercial. Perturbações no comércio prejudicam as perspectivas de crescimento econômico e demanda por petróleo.

O Goldman Sachs informou em nota que rebaixou a previsão de preço médio do barril de petróleo Brent para 2019, para US $ 62,50 por barril, de US $ 70, devido ao “maior obstáculo macro desde 2015”.

A Société Générale cortou a previsão de preço do petróleo em 2019 para o Brent por US $ 9 a US $ 64 o barril e reduziu sua previsão para o petróleo leve dos EUA em US $ 9 a US $ 57 o barril.

Avalie esta postagem
Mostre mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo