EconomiaManchetes

Jornal Opinião Goiás – O petróleo atinge altos na explosão do gasoduto da Líbia

Jornal Opinião Goiás: 26 dezembro 2017 – 17:49

Os preços do petróleo atingiram alta de dois anos e meio no volume leve na terça-feira, impulsionado por uma explosão em um oleoduto em bruto na Líbia e cortes voluntários na OPEP.

A Líbia perdeu cerca de 90 mil bpd de petróleo bruto de uma explosão em um oleoduto que alimenta o porto Es Sider, disse uma fonte de petróleo da Líbia, acrescentando que o NOC ainda estava avaliando o dano.

Uma fonte militar da Líbia disse anteriormente que homens armados plantaram explosivos no pipeline.

A produção do país estava se recuperando nos últimos meses depois de ter sido mantida por anos por conflitos e agitação.

Brent Crude LCOc1, o benchmark internacional dos preços do petróleo, aumentou US $ 1,51, ou 2,31%, para US $ 66,76 o barril às 11h40 (1640 GMT). Os preços atingiram uma alta de $ 66.83 o barril, o maior desde o final de maio de 2015.

O CLc1 bruto dos EUA subiu US $ 1,29, ou 2,21 por cento, para US $ 59,76 o barril depois de tocar uma alta de $ 59,86, o mais alto desde o final de junho de 2015.

O reinício iminente de um encanamento chave do Mar do Norte, Forties, limitou o rali. O pipeline está sendo testado após reparos e os fluxos completos devem ser retomados no início de janeiro, disse o operador na segunda-feira.

“Tenha em mente que o campo e o pipeline são antigos e podem ter problemas e é provavelmente por que o mercado não está sendo vendido”, disse Scott Shelton, corretor da ICAP em Durham, Carolina do Norte.

A atividade comercial foi fina por causa das férias de Natal em muitos países. Apenas 50 mil contratos de futuros brutos de Brent de frente mudaram de mão na terça-feira, bem abaixo da média diária típica de mais de 250 mil contratos.

Brent aumentou 17 por cento, enquanto o petróleo bruto dos Estados Unidos reagiu cerca de 11 por cento em 2017. A Organização dos Países Exportadores de Petróleo, além da Rússia e outros não membros, reteve algum resultado desde o dia 1 de janeiro para se livrar de um excesso.

Os produtores ampliaram o acordo de redução de oferta para cobrir todo o ano de 2018.

O ministro do petróleo do Iraque disse na segunda-feira que haveria um equilíbrio entre a oferta e a demanda no primeiro trimestre, levando a um aumento nos preços. Os estoques mundiais de petróleo diminuíram para um nível aceitável, acrescentou.

Isso é anterior ao previsto na última previsão oficial da OPEP, que exige um mercado equilibrado no final de 2018. [OPEC / M]

Os embarques dos EUA para a China, um dos maiores consumidores de petróleo do mundo, se beneficiaram dos cortes de produção liderados pela OPEP. A Rússia, no entanto, foi o maior fornecedor de petróleo bruto da China pelo nono mês consecutivo em novembro, e também na Arábia Saudita durante o ano até agora, os dados da alfândega chinesa mostraram na terça-feira.

Embora a ação da OPEP tenha prestado apoio aos preços durante todo o ano, o desligamento não planejado do gasoduto dos Forties em 11 de dezembro empurrou o Brent para a alta de 2-1 / 2 anos.

Forties é o maior dos cinco fluxos brutos do Mar do Norte subjacente a Brent, referência para o comércio de petróleo na Europa, Oriente Médio, África e Ásia.

 Ainda assim, o aumento da produção nos Estados Unidos está compensando alguns dos cortes liderados pela OPEP.

A contagem dos equipamentos norte-americanos RIG-OL-USA-BHI, um indicador inicial de produção futura, realizada em 747 na semana até 22 de dezembro, de acordo com o último relatório semanal de Baker Hughes.

 

Tags: Economia, Manchetes

Jornal Opinião Goiás – O petróleo atinge altos na explosão do gasoduto da Líbia
5 (100%) 1 vote
Tags
Mostre mais

# Rafael Silva

Rafael Silva é jornalista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *