CiênciaDestaqueGoiâniaGoiásManchetesSaúde

Jornal Opinião Goiás – Lesão na cabeça aumenta o risco de demência, diz estudo

Estudos anteriores sobre uma ligação entre lesão cerebral e demência produziram resultados contraditórios.

Sofrer uma lesão cerebral traumática causada por um golpe na cabeça aumentou o risco de demência em 24 por cento em um grupo de estudo dinamarquês de quase três milhões de pessoas, disseram pesquisadores na quarta-feira.

A pesquisa de 36 anos de dados – coletados do registro nacional de pacientes dinamarquês – descobriu que o risco de demência aumentou com o número e a gravidade das lesões cerebrais, escreveu uma equipe na revista médica The Lancet Psychiatry.

“Indivíduos com história de traumatismo cranioencefálico (TCE) … têm um risco aumentado de desenvolver demência, mesmo décadas após a lesão”, disse o líder do estudo Jesse Fann, da Escola de Medicina da Universidade de Washington, em Seattle.

Isso incluiu lesões “menos graves”, como concussão.

Mas a equipe enfatizou que o risco absoluto para qualquer indivíduo permaneceu baixo. No grupo de estudo, 5,3 por cento dos sofredores de demência tinham sofrido uma lesão cerebral quando mais jovens, em comparação com 4,7 por cento das pessoas sem demência.

“Nossas descobertas não sugerem que todos que sofrem uma lesão cerebral traumática desenvolvam demência mais tarde na vida”, disse Fann.

Mas seria aconselhável para as pessoas que sofreram uma forte pancada na cabeça – seja em uma queda, acidente de carro, por meio de esportes de contato ou uma agressão – para tomar precauções extras.

Isso pode incluir exercícios regulares e evitar outros comportamentos que aumentam o risco, como fumar ou comer e beber demais.

– “Melhor prova ainda” –

“É importante ressaltar que uma pessoa que sofreu um TCE deve fazer o que puder para evitar novos TCEs, já que o risco de demência aumenta com o número de TCEs”, disse Fann à AFP.

Estudos anteriores sobre uma ligação entre lesão cerebral e demência produziram resultados contraditórios.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde da ONU, cerca de 50 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de demência, incluindo a doença de Alzheimer – a forma mais comum, com cerca de dois terços dos casos.

Existem cerca de 10 milhões de novos casos de demência por ano.

Segundo os autores do estudo, mais de 50 milhões de pessoas todos os anos experimentam uma lesão cerebral traumática.

Uma possível fraqueza do estudo foi que ele olhou para as pessoas de um único país com uma “população étnica bastante semelhante”, disseram os autores – o que significa que suas descobertas podem não se aplicar a pessoas de outros grupos étnicos em outros países.

Comentando sobre a pesquisa, o professor de neurologia da University College London, Jonathan Schott, disse que ela forneceu “talvez a melhor evidência, no entanto, de que a lesão cerebral traumática é um fator de risco para a demência”.

Jornal Opinião Goiás – Lesão na cabeça aumenta o risco de demência, diz estudo
5 (100%) 1 vote
Tags
Mostre mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *