DestaqueManchetesMundo

Jornal Opinião Goiás – Dezenas de milhares marcham por Londres em protestos anti-Trump

Dezenas de milhares de pessoas foram às ruas de Londres para protestar contra o presidente dos EUA, Donald Trump, durante sua visita

Dezenas de milhares de pessoas transformaram no centro de Londres entraram em protesto nesta sexta-feira contra o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cuja visita de quatro dias à Grã-Bretanha foi prejudicada por seu extraordinário ataque à estratégia Brexit da primeira-ministra Theresa May.

As ruas da capital estavam repletas de manifestantes que balançavam cartazes e slogan, com a intenção de mostrar sua veemente desaprovação do divisivo líder americano, em um dos maiores protestos britânicos na história recente.

“Não concordo que permitimos que Trump venha para este país como se estivéssemos unidos a ele – não estamos”, disse Connie Brazier, 32 anos, que viajou da cidade de Portsmouth, na costa sul da Grã-Bretanha. .

“Tudo o que ele representa é vergonhoso.”

Os organizadores estimaram que mais de 250.000 pessoas participaram da ação central: uma marcha pelas artérias do centro da cidade que terminam em Trafalgar Square.

A marcha foi organizada pela Coalizão Stop Trump, uma rede de campanhas de base, sindicatos, ONGs e políticos formados para o evento.

“É um incrível comparecimento de pessoas de todas as classes sociais”, disse à AFP o veterano militante dos direitos civis Peter Tatchell, que marchou ao lado do ex-líder trabalhista Ed Miliband.

“Os protestos de hoje enviam um sinal para Donald Trump”, acrescentou.

“Ele vai receber a mensagem. Ele pode não admitir isso publicamente, mas está certo de ser afetado por essa manifestação de oposição.”

– Baby Trump –

Os manifestantes começaram o dia pilotando um balão gigante perto do parlamento britânico, mostrando Trump como um bebê vestido de fraldas – um ato de protesto aprovado pelo prefeito de Londres, Sadiq Khan, para a fúria dos apoiadores de Trump.

“Eu acho hilário”, disse Paul Fonseca, de 23 anos. “É uma representação precisa de sua política, que é tão imatura. Ele nunca entra em discussão adulta.”

Seguiu-se uma marcha feminina pela capital até Westminster, incluindo ativistas da comunidade LGBT.

Entre os cartazes atraentes, lia-se: “Minha mãe não gosta de você! E ela gosta de todos”.

Cerca de 20 drag artists se juntaram à multidão – sob o grito de guerra “Donald Trump é uma verdadeira chatice” – começando pelo Soho, o coração histórico da comunidade gay da Grã-Bretanha, em trajes extravagantemente coloridos.

“Eu acho que ele é apenas uma representação tão pobre do que a América tem para dar ao mundo”, disse Joey “Bourgeoisie” Frenette, 27, que se mudou para a Grã-Bretanha há oito anos de Washington DC.

Vestido com saltos grossos e meias arrastão, uma peruca roxa, batom rosa e um bigode verde tingido, ele se sentiu compelido a protestar depois de ver as políticas de imigração de Trump, acrescentou.

Grant White, 32 anos, carregava uma placa representando Trump como o símbolo do pássaro do Twitter usando uma suástica ao redor do braço.

“Eu sou anti-Brexit, anti-Trump. Há uma onda de fascismo da qual precisamos nos livrar”, disse ele.

Parando do lado de fora da residência de May em Downing Street, os manifestantes assobiaram e gritaram: “Que vergonha!”

Os londrinos não protestaram e pararam para absorver a massa de pessoas, cartazes e slogans pareceram favoráveis ​​às manifestações.

“Ele traz para si mesmo – é como ter um juvenil encarregado de uma superpotência”, disse o operário Dan Kelly, de 47 anos.

– atmosfera de carnaval –

Os manifestantes prometeram sair em vigor desde maio, quando Trump fez uma visita oficial à Grã-Bretanha logo depois que ele assumiu o poder, em janeiro do ano passado.

Após uma série de brigas diplomáticas, tornou-se uma “visita de trabalho” – que ainda viu o presidente da convenção se reunir com a rainha Elizabeth II para o chá no Castelo de Windsor na sexta-feira, enquanto os manifestantes se reuniam em Londres.

Uma atmosfera de carnaval desceu sobre a cidade enquanto os manifestantes batiam em tambores, panelas e frigideiras, enquanto outros tocavam trombetas.

A multidão se estendeu por mais de um quilômetro ao longo da rota de protesto, enquanto Trafalgar Square alcançava a capacidade.

Em um quadro de mensagens em Trafalgar Square, os manifestantes haviam rabiscado centenas de mensagens com temas de Trump.

Eles variavam do farsante – “Trump, você é um wasterman!” – para os sinceros: “A bondade e a compaixão são importantes”.

Ahmed Hassan, 23 anos, nascido e criado em Manchester, no norte da Inglaterra, filho de pais paquistaneses, estava entre os que deixavam uma mensagem com Trump em mente.

“Acho ótimo ver tantas pessoas chamando sua intolerância”, disse ele, acrescentando que as posições do presidente “não fazem parte dos valores britânicos”.

Sua mensagem, escrita em caneta preta: “Imigrantes: fazemos o trabalho”.

Jornal Opinião Goiás – Dezenas de milhares marcham por Londres em protestos anti-Trump
Avalie esta postagem
Tags
Mostre mais

# Anne Cardoso

Anne Cardoso - Editora, colunista e também responsável pela gestão das redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *