Jornal Opinião Goiás – A estrela de ginástica olímpica Raisman exige inspeção do abuso de Nassar

Jornal Opinião Goiás: 19 de janeiro de 2018 – 19:12

O superestrela de ginástica olímpica Aly Raisman, na sexta-feira, enfrentou o desastrado professor nacional médico Larry Nassar no tribunal, chamando-o de “doente” e exigindo uma indicação independente para descobrir como ele aparentemente foi capaz de abusar de dezenas de jovens por anos com impunidade.

A declaração de Raisman veio no dia quatro do testemunho impressionante de dezenas de vítimas de Nassar em sua audiência de sentença, logo após o colega de equipe Jordyn Wieber revelar publicamente pela primeira vez que ela havia sido abusada por Nassar.

“Você está tão doente. Eu não consigo nem compreender o quanto estou com raiva quando penso em você”, disse Raisman, agora com 23 anos, ao tribunal de Michigan, onde Nassar se declarou culpado de 10 acusações de conduta sexual criminosa. Ele enfrenta a vida na prisão.

“Você aproveitou nossas paixões e nossos sonhos”, acrescentou.

“Precisamos de uma investigação independente sobre o que aconteceu, o que deu errado e como isso pode ser evitado para o futuro. Só então podemos saber quais mudanças são necessárias. Só então podemos acreditar que tais mudanças são reais”.

Raisman, Wieber e outros dois membros do chamado “Fierce Five” 2012 campeão vencedor da medalha de ouro – Gabby Douglas e McKayla Maroney – todos disseram que Nassar os molestou sob o pretexto de tratamento médico.

Os olímpicos Simone Biles, o atual campeão dos Jogos do Rio em 2016, e Jamie Dantzscher, que competiram em Sydney em 2000 e levaram a casa uma medalha de bronze, também revelaram que foram abusados.

Um notadamente nervoso Wieber disse que Nassar primeiro a molestou quando tinha 14 anos.

“Eu pensei que o treinamento para as Olimpíadas seria a coisa mais difícil que eu teria que fazer. Mas, de fato, a coisa mais difícil que tive de fazer é processar que sou vítima de Larry Nassar”, disse Wieber, quem agora tem 22 anos.

Ela disse que Nassar tinha acesso irrestrito a ginastas – ele era o único macho permitido no campo de treinamento da equipe nacional no Texas e às vezes não era acompanhado de seus quartos de hotel.

Mas os atletas não questionaram o abuso, disse ela, por causa de sua reputação estelar no mundo da ginástica como um “milagreiro”.

“Eu até conversei com os meus colegas de equipe, Aly Raisman e McKayla Maroney, sobre esse tratamento e com a incomodidade que nos fez sentir. Nenhum de nós realmente entendeu”, disse Wieber.

“EUA Ginástica é responsável. O Comitê Olímpico dos EUA é responsável”.

– ‘Não tenho palavras’ –

Mesmo que Nassar, de 54 anos, tenha se declarado culpado por 10 acusações, o juiz de Michigan ofereceu às dezenas de mulheres a oportunidade de confrontá-lo face a cara, fornecendo declarações de impacto da vítima antes de sua sentença.

Mais de 100 vítimas apresentaram relatos de abuso, incluindo a babá da família da Nassar’s onetime e atletas em vários programas de esportes femininos na Michigan State University, onde Nassar trabalhou.

Sob uma pressão crescente, a USA Gymnastics anunciou quinta-feira que cortaria os laços com o Rancho Karolyi, um centro de treinamento de longa data para atletas de elite em Huntsville, Texas – onde Biles diz que foi abusada por Nassar.

Mas Raisman disse na sexta-feira: “A ginástica dos EUA negligenciou mencionar que eles tiveram atletas treinando lá no dia em que eles lançaram a declaração”, provocando descrença do juiz presidente.

“Eu não sabia que ainda havia pessoas lá”, disse a juíza do tribunal de circuito de Ingham, Rosemarie Aquilina. “Não tenho palavras para isso”.

– Universidade sob fogo –

As vítimas também criticaram a Universidade Estadual de Michigan, o empregador de Nassar até setembro de 2016, por não interrompê-lo mais cedo.

O conselho de administração da universidade reconheceu as críticas sexta-feira, pedindo ao procurador-geral da Michigan, Bill Schuette, que procedesse a uma revisão externa de suas ações.

“Estamos fazendo esse pedido, porque acreditamos que sua revisão pode ser necessária para responder às questões do público sobre o tratamento da situação de Nassar pela MSU”, disseram os curadores em uma carta à Schuette.

“Essas perguntas cresceram mais esta semana com as declarações de impacto da vítima”.

Não ficou claro se a sentença de Nassar sobre as acusações de abuso encerraria na sexta-feira ou continuaria na segunda-feira.

Ele já enfrenta 60 anos de prisão depois de se declarar culpado de acusações de pornografia infantil.

 

Tags: Esporte, Esportes, Magazine, Manchetes

Mostre mais

# Anne Cardoso

Anne Cardoso - Editora, colunista e também responsável pela gestão das redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo