Jornal de Goiás – Paquistão acusa Índia de usar água como arma em disputa na Caxemira

Acusando a Índia de travar uma “guerra de quinta geração”, o Paquistão disse nesta segunda-feira que Nova Déli não comunicou a liberação da água de uma represa, que pode causar inundação na fronteira.

As relações entre os vizinhos, já hostis, se deterioraram profundamente após a decisão indiana deste mês de revogar o status especial de sua parte na região da Caxemira, que os dois países reivindicam. O Paquistão reagiu com fúria, cortando os laços de transporte e comércio e expulsando o embaixador da Índia em retaliação.

O governo paquistanês disse que a liberação inesperada de água no rio Sutlej, que flui da Índia ao Paquistão, foi parte de uma tentativa da Índia de desdenhar um tratado bilateral de longa data.

“Eles tentam isolar diplomaticamente, tentam estrangular economicamente, estão tentando estrangular nossos recursos hídricos –e a água automaticamente terá um impacto na sua economia, sua agricultura e sua irrigação”, disse Muzammil Hussain, presidente da Agência de Desenvolvimento de Água e Energia (Wapda), à Reuters.

A Índia está aproveitando sua posição correnteza acima para travar uma “guerra de quinta geração” contra o país, disse Hussain, cuja agência é responsável pela água no Paquistão.

As autoridades de emergência paquistanesas estavam se preparando para pequenas inundações em várias áreas do Estado de Punjab nesta segunda-feira devido à liberação inesperada do fluxo de água, mas não ficou claro se ocorreu de fato.

Uma autoridade do governo indiano a par do assunto disse que a liberação de água é um “exercício de rotina” durante a temporada de monções e que o tratado bilateral não exige que se comunique o volume em questão.

Mostre mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo