Connect with us

Destaque

Jornal de Goiânia – Itália e Malta resgatam migrantes no Mediterrâneo

# Danilo Borges

Published

on

A marinha italiana resgatou 100 migrantes encalhados no Mediterrâneo na quinta-feira, enquanto outros 178 foram levados para a ilha italiana de Lampedusa e Malta, disseram autoridades.

Enquanto isso, 149 imigrantes da África Oriental, incluindo 65 menores e 13 bebês menores de um ano, foram levados da Líbia para Roma pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

Devido aos novos combates em Trípoli, na Líbia e atingidos por conflitos, muitos estavam sofrendo de desnutrição ou necessitavam de atenção médica.

A marinha italiana disse que a vida das 100 pessoas que resgatou estava em perigo iminente depois que o motor de seu barco falhou ao piorar o tempo. Apenas alguns deles tinham coletes salva-vidas.

O ministro da extrema-direita da Itália, Matteo Salvini, disse que os migrantes seriam levados para o porto de Gênova, no norte do país.

O Alarm Phone, que é operado pela associação alemã Watch the Med, disse que a embarcação italiana poderia ter resgatado os migrantes atingidos “quase um dia atrás”.

A agência da ONU para refugiados disse que falou com resgatados quando chegaram a Malta e eles disseram que estavam “exaustos, famintos e extremamente aliviados por estarem em terra depois de três dias no mar”.

Malta pediu ajuda à UE para lidar com o fluxo de migrantes, que a vizinha Itália, começou a rejeitar.

A ilha de 450 mil habitantes é um destino comum para os imigrantes que tentam atravessar o Mediterrâneo a partir do norte da África, e uma posição linha-dura da Itália aumentou a pressão sobre ela.

O ACNUR informou que as novas chegadas trouxeram o número de pessoas desembarcadas desde o início do ano em Malta para 673, em comparação com quatro no mesmo período do ano passado.

De acordo com o Ministério do Interior italiano, cerca de 1.561 migrantes desembarcaram na Itália este ano, em comparação com 13.430 no mesmo período de 2018.

A maioria das embarcações militares que, nos últimos anos, patrulharam a Líbia, desde então, recuaram, e as embarcações de resgate de caridade que ajudaram a salvar aqueles que tentavam a travessia perigosa foram atingidas por restrições judiciais ou administrativas.

Várias centenas de imigrantes ainda navegam a cada semana da Líbia, embora a maioria seja interceptada pela guarda costeira da Líbia e retornam.

A entidade alemã de resgate Sea-Watch divulgou na quinta-feira imagens filmadas em 23 de maio por sua aeronave de reconhecimento Moonbird, mostrando migrantes caindo de um bote deflacionado, com pelo menos um afogamento.

Sea-Watch diz que um navio militar italiano estava a cerca de 30 milhas náuticas de distância na época, mas apenas enviou um helicóptero para monitorar a situação até que uma embarcação da Líbia chegou para retirar os sobreviventes da água.

Danilo Borges é colunista convidado do Distrito Federal, especialista em economia, agronegócio e mercado. E-mail: opiniao@opiniaogoias.com.br.    Os artigos são de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do veículo, sendo de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.

Continue Reading
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

TV Opinião Goiás