Connect with us

Destaque

Jornais de Goiânia – EUA impõem sanções ao filho do presidente da Nicarágua

# Ana Rodrigues

Published

on

Jornais de Goiânia - EUA impõem sanções ao filho do presidente da Nicarágua

Os Estados Unidos impuseram naa quarta-feira sanções contra o filho do presidente da Nicarágua Daniel Ortega, Rafael Antonio Ortega Murillo, por suposta lavagem de dinheiro e corrupção, anunciou o Departamento do Tesouro dos EUA, em sua última ação contra o governo nicaragüense.

O governo Trump criticou o governo da Nicarágua pela concentração de poder nas mãos do presidente e de sua esposa, vice-presidente Rosario Murillo, que já está sujeito a sanções dos EUA, juntamente com outras autoridades nicaraguenses.

Além de acusar o governo de monopolizar o poder, o governo Trump o criticou por uma repressão aos protestos antigovernamentais e o acusou de violações dos direitos humanos, assassinatos ilegais, detenções arbitrárias, perseguição política e corrupção generalizada.

Na quinta-feira, Washington também colocou na lista negra duas das empresas de Rafael Ortega que disseram que ele usava para lavar dinheiro e financiar o governo Ortega, bem como uma terceira empresa pertencente à família, informou o Tesouro em comunicado.

As sanções mais recentes congelam quaisquer ativos americanos de Rafael Ortega e das empresas visadas e impedem os americanos de negociar com eles.

“Rafael Ortega é o gerente financeiro principal por trás dos esquemas financeiros ilícitos da família Ortega. O Tesouro está mirando Rafael e as empresas que ele possui e usa para lavar dinheiro para sustentar o regime Ortega às custas do povo nicaragüense ”, afirmou o secretário do Tesouro Steven Mnuchin no comunicado do departamento.

A Embaixada da Nicarágua em Washington não atendeu o telefone e não respondeu imediatamente a uma solicitação por e-mail para comentar.

O Departamento do Tesouro disse que Rafael Ortega foi alvo de uma ordem executiva por fornecer apoio a Murillo, que estava na lista negra no ano passado.

Washington acusou Rafael Ortega de usar sua empresa Inversiones Zanzibar, SA como uma “empresa de fachada” para evitar sanções dos EUA e disse que seu escritório de segurança, Serviço de Proteção e Vigilância, SA havia recebido milhões em contratos governamentais.

Uma cadeia de postos de gasolina, o Distribuidor Nicaraguense de Petroleo SA, de propriedade de Rafael Ortega e Murillo, também estava na lista negra.

O Tesouro disse que a empresa, comprada com dinheiro público antes de ser transferida para a família Ortega, se beneficiou de contratos não competitivos com o governo.

O governo nicaragüense chamou as sanções americanas anteriores às autoridades como uma continuação de projetos “imperiais” no pequeno país da América Central.

Ana Rodrigues é colunista convidada do Rio de Janeiro, especialista em economia, mercado e mundo. E-mail: opiniao@opiniaogoias.com.br.    Os artigos são de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do veículo, sendo de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.

Continue Reading
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

TV Opinião Goiás