Especial Opinião Pública com Coronel Avelar Lopes de Viveiros: Está chegando a hora

Especial Opinião Pública com Coronel Avelar Lopes de Viveiros: Está chegando a hora

 

            “Políticos desonestos são caso para a justiça e para a polícia. Mas a justiça e a polícia não tem o poder de eleger políticos honestos. Este poder, só o povo tem”. Ouvi esta frase de um candidato a prefeito de Goiânia esta semana. Ele a atribuiu ao Senador Cristovam Buarque. Não tenho certeza que a assimilei corretamente, mas penso que era bem próximo disto. Sendo ou não, foram estas palavras que absorvi. E foram sobre elas que refleti.

            O Brasileiro traz em sua natureza um descompasso assustador. Quer que as instituições funcionem, mas reclamam quando funcionam contra si. Quer um exemplo simples? Quando a Polícia recupera seu veículo roubado ou quando prende um criminoso no seu bairro, você fica feliz e elogia a polícia. Quando a Polícia te flagra com documento atrasado há 5 anos ou com qualquer irregularidade, você fala mal da mesma polícia que já elogiou.

            Caso interessante, e bem parecido, aconteceu com a operação Lava jato: Enquanto Sérgio Moro torna-se o inquestionável herói nacional, o japonês da Federal vira tema de Carnaval, poucos manifestam-se contra o impeachment de Dilma e ninguém fala a favor dos presos de Curitiba, Lula cresce nas pesquisas. Isto parece o samba do crioulo doido. Ninguém entende o que o Brasileiro quer.

            Voltando para nosso quintal, é estranho que uma frase impactante como a que abre este texto passe despercebida de tanta gente. Ignoramos porque ela nos confronta. Bater panela, defender o Juiz Sérgio Moro nas redes sociais, gritar fora corruptos não mudará em nada nossa vida, nem mudará o Brasil. A única coisa que poderá transformar nosso país, nossa cultura e nossos políticos, é o eleitor fazer tudo diferente do que fez até hoje. Não votar por favor, nem por benefício particular. O voto é um ato cívico e deve ser exercido pensando no coletivo. O foco no coletivo é que permite as benesses pessoais. Sim, só focando num transporte de qualidade, em segurança para todos, em educação de nível internacional, em saúde de primeiro mundo, é que poderei colher os frutos disto. Mas se focar nos meus interesses comezinhos, abrirei a porta do meu egoismo para o engano de sempre. Só os espertinhos podem ser trapaceados pelos espertalhões.

            Está chegando a hora mais importante de nossa vida social: A hora em que saímos de casa, entramos naquela gabine, e depositamos o nosso voto. Se este ato não for dirigido por uma nova postura, viveremos os mesmos sofrimentos de outrora.

            A eleição deste ano estará mais curta. Isto é bom: reduz o tempo para gastarem dinheiro, reduz o tempo para encherem nossa paciência, mas reduz também a possibilidade de conhecermos devidamente o nosso candidato. Votar no de sempre não vale se o de sempre tem sempre as mesmas velhas atitudes. Então prestar atenção este ano valerá ouro para fazer a escolha certa. Ponha convicção na escolha do seu candidato. Não se deixe enganar mais uma vez. A oportunidade é sua. Não a deixe passar. Lembre-se que em 30 segundos você coloca seu voto na urna. Mas colherá as consequências por quatro anos. Então aproveite os próximos 45 dias para ouvir cada palavra, para analisar cada gesto, para perscrutar o passado de cada político para que você possa assim viver os próximos quatro anos sem se arrepender do que fez naqueles 30 segundos.

Coronel Avelar Lopes de Viveiros é comandante do 16º Comando regional da PM

Mostre mais

Avelar Lopes de Viveiros - Opinião Pública

Coronel Avelar Lopes de Viveiros é comandante do 16º Comando regional da PM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar