Especial com Alcivando Lima – Ô DESIGUALDADE, MEU DEUS

“A força fez seus primeiros escravos, a sua covardia perpetuou-os” Jean-Jaques Rousseau - 1712/1778

Está circulando, no watsapp, uma foto-legenda, (muito triste) de um alquebrado casal de idosos e um casal de adultos esbanjando vigor e riqueza nas suas vestes. Diz a legenda que dois idosos pobres morando sob o mesmo teto, não podem receber o benefício (1 salário mínimo) cada um (onde é que já se viu isso?); mas dois juízes, morando na mesma mansão, podem receber auxílio moradia de R$9.000,00 afora ex-presidente disso e daquilo ganhando mais de R$100.000,00 e mais mordomias de segurança, plano de saúde, carros à disposição, não compra arroz, feijão e nem o escambau. Como o pobre nasceu pra levar fumo, não pode homem casado com mulher, não pode amancebados, não pode homem casado com homem, não pode mulher casada com mulher e, se não pode dois, quanto mais três ou quatro como é comumente usual acontecer e a gente, que é besta, chama isso de suruba. Cada um tem morar na sua casa ou na casa do chapéu.

Se se pender pro judiciário aí é que a vaca vai pro brejo. Antes do meu anjo da guarda sentar-se no meu ombro direito, eu ia dizer que tem magistrado e promotores recebendo quinhentos, seiscentos e até mais de setecentos mil reais num mês e acha que é o rei da cocada preta em obedecer a lei que lhe autoriza receber essa mixaria. Foi aí que o meu anjinho, me olhando com uma expressão apiedada, cochichou no pé do meu ouvido: Cuidado, não caia nessa desafortunada peripécia, seja prudente nas suas palavras e eu não dei bola: Ta pro riba da carne seca, né? Agora, o anjo berrou feio: Não adianta cuspir fogo e proferir juízos prematuros. Se alguém tiver o topete de questioná-los, eles espinafram o enxerido ameaçando-o jogá-lo numa prisão onde o cabra que passar por lá e não sair de fedegoso queimado receberá o troféu do maior mentiroso do mundo porque nessa prisão tem mais tarados do que em Rapa Nui, ilha no fim do mundo onde tem gente doidinha de vontade de sapecar o anel de humanos que mora, morou ou veraneia pelas bandas do maior país da Sul America. Acreditam os de lá que o jiló, a pamonha, a manga, o abacate, o azeite de dendê, o chimarrão, aquele característico chiado do carioca trocando o esse pelo xis, a pimenta cumari, o piqui, o charque, o tacaca no tucupi, a caldeirada de tambaqui, a torta de cupuaçu, o lambari e lobó fritos e o arroz boliviano consumidos aqui na nossa Pindorama terra, disseminam feromônios que despertam olhares concupiscentes além de formar uma textura semelhante à do sedoso veludo alemão que enlouquecem os tarados de Rapa Nui e mesmo assim perdem feio para os pervertidos de cá, cuja classificação é quinze vezes maior que os espoletados de lá. Depois que o meu anjinho cochichou no meu ouvido que está careca de saber que não sou um portento de inteligência e, portanto, devo ruminar, matutar, cuidar, pensar, considerar, raciocinar, cismar, cogitar, discorrer para chegar à óbvia conclusão: Pelo tamanho da responsabilidade, esses trabalhadores estão recebendo muito pouco, merecem mais! Por amor à Deus, aumentem logo seus salários para um milhão e duzentos mil e a ajuda de moradia para cinqüenta e oito ou sessenta e oito mil. E dos dois velhinhos pobres, só um terá, doravante, direito à metade de um salário mínimo… Dá pra comer e beber!… Quer mais pra quê?… Pra cair na gandaia, é?

Mostre mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar