BrasilGoiásPolítica

Demóstenes Torres acumulou com um abono salário de R$ 218 mil

O procurador de Justiça Demóstenes Torres (PTB-GO), recebeu um salário bruto de R$ 218.547,17 em novembro de 2017. Como o salário mensal é de cerca de R$ 30 mil, o ex-senador ainda recebeu uma remuneração natalina, de R$ 15 mil, e um abono de permanência, no valor de R$ 172 mil.

O abono de permanência é a soma de todas as contribuições previdenciárias feitas por Demóstenes desde agosto de 2014, período que ele já teria o direito de entrar com pedido de aposentadoria.

Demóstenes explicou que desde 2004 teve descontos nos salários de cerca de R$ 4,5 mil . Foram 45 parcelas descontadas de forma incorreta e que foram devolvidas numa única parcela.

Em 2012, Demóstenes Torres foi denunciado por crimes de corrupção passiva e advocacia privilegiada no decorrer das investigações das Operações Vegas e Monte Carlo, e acabou sendo afastado do cargo de procurador no MP-GO. Em 2016, o Supremo Tribunal Federal (STF) anulou a validade das provas obtidas em interceptações telefônicas e, em junho de 2017, o Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) pediu o arquivamento do processo contra o ex-senador. Demóstenes voltou a assumir seu posto no MPGO, em setembro.

Demóstenes também protocolou pedido de anulação do processo de cassação do cargo de Senador, feito em 2012. Se o pedido for anulado o procurador, pode voltar ainda neste ano à sua antiga cadeira no Senado Federal. Demóstenes também garantiu que pretende disputar as eleições deste ano.

Demóstenes Torres acumulou com um abono salário de R$ 218 mil
5 (100%) 1 vote
Tags
Mostre mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *