Opinião

BRASIL: URUBU É FRANGO E A LISTA DO JANOT DESVELA

Gente graúda, bacanas, engomados, o público e o privado, carne e unha – papelão, salmonela -, magnatas polidos, amigos dos amigos no poder, lobby e negócios escusos, financiados pela boa fé e a má digestão dos anônimos cidadãos desse país! Fisiologismo e o desserviço a serviço do atraso, da burocracia, alicerçados nas alianças espúrias e nos conchavos que constrange a nação. Balcão de negócios e as barganhas de cada dia, que nos custa caro sob todos os aspectos. O erário público financiando a prática sórdida e covarde, privando o povo de seus direitos constitucionais mais básicos e elementares, fomentando nossas próprias misérias e desgraças, sob a batuta do escárnio estatal.

Nossos velhos e conhecidos ditados populares, nunca estiveram tão démodé, no temerário Brasil submerso entre carnes e políticos malcheirosos, numa crise moral endêmica, de uma corrupção deslavada e parte de quem deveria investigá-las, está sob investigação. “Que continuemos a nos omitir da política é tudo que os malfeitores da vida pública mais querem”, afirmou Brecht. Urubu é frango e a Lista do Janot, bando. Quanto mais alto o cargo, maior o rombo! Desvela o esgoto a céu aberto, que jorra em “cachoeiras” e cascatas, entre alguns palácios e residências oficiais, ministérios, empreiteiras e frigoríficos, exalando fétido odor pelo ar e perfumando a moral de muitos nobres senhores. Currais, chiqueiros, pau de galinheiros ou nas extensões de todos esses ambientes, com direito a ternos engravatados, tribuna, discursos, zurros e CAIXA 2.

Ou seja, até outro dia, o ditado popular ainda dizia que “restava uma luz no fim do túnel”. Penso que agora, nem isso. Pelo valor das tarifas públicas de energia elétrica, a monstruosa carga tributária para sanar os rombos dos cofres públicos, a luz no fim do túnel foi cortada! Roubaram o poste e a hombridade que o mantinha de pé! Além do mais, com a peculiaridade e eficiência de algumas obras públicas superfaturadas em parceria com empreiteiras conceituadíssimas país a fora, com pagamentos de propinas para financiar favores e aprovar selos e projetos de “qualidade” – Operação Lava Jato que o diga -, provavelmente, até o túnel tenha desabado!

O fundo do poço não é mais o limite para nossa desenfreada recessão. No Brasil, o fundo do poço é sempre mais abaixo. No nosso caso, têm porão, alcovas e passagens secretas para os bastidores dos escroques do CAIXA 2 irrigarem suas campanhas políticas, nos subterrâneos do submundo do poder, que só não se vê metrôs, redes de esgoto ou água tratada. Achincalham a lei, debocham do judiciário, afrontam a nação brasileira, aviltam a sociedade ao defenderem práticas criminosas, sob os aplausos e relinchos de seus pares, que ainda se veem no direito de falarem em Terceirização, Reforma Previdenciária e aumento de impostos! Pelo visto, nosso orifício realmente não tem fundo!

A banda podre, agora tem sua cara-metade! A Lista do Janot e a Operação Carne Fraca. O assunto do momento, que traz alguns nomes de homens de moral e conduta alva, que indiscutivelmente, para alguns só será mais uma citação, para outros, mídia. Como já dizia o grande jurista baiano Rui Barbosa, “não se deixem enganar pelos cabelos brancos, pois os canalhas também envelhecem”. E entre estes honrados senhores da Lista, alguns receberam doações “legais” dos agora investigados frigoríficos!

Sem trocadilhos, a química perfeita. A podridão moral que nutri um país farto de velhacos e corruptos, que por vantagens, barganham a honra, o caráter e até a mãe! Não fiscalizam o que deveriam e ainda garantem selo de qualidade e inspeção! Ali Babá teria uma concorrência desleal com seus 40 ladrões. A estupidez de patifes, movidos pela ganância e o mau-caratismo, afundam e arrastam o país como galhos secos, correnteza abaixo. Como disse o alemão Einstein, “procure ser um homem de valor, em vez de ser um homem de sucesso”.

Após a deflagração da Operação Carne Fraca da PF, o Ministério da Agricultura, na tentativa de minimizar o vexatório escândalo,  disse que “não podemos generalizar”, afirmou o ministro Blairo Maggi. Concordo. Só não se pode ignorar, estão tentando fazer. Chegou-se aonde chegou, está evidente que o referido ministério, bem como os órgãos fiscalizadores, não fizeram o que deveriam! Já não bastasse a vergonha nacional que nos constrange mais uma vez aos olhos do mundo, agora vem o fogo amigo. O Ministério da Agricultura criticando a Polícia Federal pela operação – de como foi realizada, divulgada e espetacularizada. Se for piada eu não sei, talvez seja. Nesse país, alguns episódios são tão grotescos, que é isso que parecem, piada! A começar por esse Governo! Queriam que a PF avisasse antes o quê? A quem? Os responsáveis pelas inspeções que não foram feitas? Em outras palavras, queriam assim, por acaso, entregarem o galinheiro para as raposas!  Sei não. Parece que tem mais coisa podre por aí, além da Lista do Janot.

“O princípio da presunção da inocência (ou princípio da não culpabilidade, segundo parte da doutrina jurídica) é um princípio jurídico de ordem constitucional, aplicado ao direito penal, que estabelece o estado de inocência como regra em relação ao acusado da prática de infração penal”. Ou seja,  dentro do princípio jurídico, todo mundo é inocente até que se prove o contrário. Enquanto não temos condenados, nem provas condenatórias, vamos assistindo algo com que já estamos habituados, a impunidade e a injustiça institucionalizada.

Na verdade, querem que ignoremos e esqueçamos as denúncias sobre propinas, CAIXA 2, inspeções “não” feitas, carnes impróprias para o consumo humano e  as aberrações do Governo, chamadas de reformas. Na pior das hipóteses, quem sabe, já que não somos respeitados e nem ouvidos, a comunidade internacional dará voz a um povo envergonhado de instituições incompetentes e duvidosas!

Neste abscesso putrefato, alguns brasileiros mais otimistas, pensam que se o país continuar como está não demorará muito para o povo estar comendo merda. Já os pessimistas, pensam que a merda não dará para todos! Metaforicamente, parece-me que realmente “tudo vira bosta”, como canta Rita Lee. Cada um da Lista do Janot, além dos que já foram julgados, condenados e estão presos, deixaram o país uma… A carne, bem como vários outros produtos que consumimos no Brasil são uma… Os carros montados no Brasil, voltados para o público brasileiro são uma… Se compararmos aos mesmos modelos que são exportados. A situação que atravessa o país está uma… Portanto, já estamos nela não é de hoje!

No fundo do buraco, estamos até o pescoço chafurdado nela! A latrina está transbordando pelos parlamentos país a fora. E suas ações ou dejetos em meio a perfumes importados, ternos da alta costura, dissimulados e trapaceiros.

Que nasça alguma ordem deste caos! Se for em tempos de crise que se cresce, que nossas mazelas e nossas desgraças, sirvam de alguma forma, para nos envergonharmos de nós mesmos, quando votarmos em quem deveria estar na cadeia! E que a cada vindouro pleito eleitoral, possamos compreender que se quisermos passar este país a limpo, precisamos conscientizar desta necessidade. Renovar as Casas Parlamentares por todo Brasil e jamais esperarmos posturas diferentes de quem vende carne putrefata com status de qualidade, para deleite dos infames que são sempre ousados e apostam no silêncio dos ignorados e ignorantes! Segundo Brecht, “apenas quando somos instruídos pela realidade é que podemos mudá-la”. Amém!

 

 

Marcos Manoel Ferreira, Professor, Pedagogo, Historiador, Escritor. Pós-Graduando em Docência do Ensino Superior.  [email protected] e www.vozesdasenzala.blogspot.com.br

BRASIL: URUBU É FRANGO E A LISTA DO JANOT DESVELA
1 (20%) 2 votes
Tags
Mostre mais

Marcos Manoel Ferreira - Opinião Pública

Marcos Manoel Ferreira, Professor, Pedagogo, Historiador, Escritor. Pós-Graduando em Docência do Ensino Superior.

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *