Estado de Goiás

Estado de Goiás: Preços dos combustíveis aumenta novamente em Goiânia

Estado de Goiás: Preços dos combustíveis aumenta novamente em Goiânia
Jornal Opinião Goiás
Estado de Goiás: Preços dos combustíveis aumenta novamente em Goiânia
5 (100%) 7 votes

Estado de Goiás: Preços dos combustíveis aumenta novamente em Goiânia. Os postos já comercializam gasolina em R $ 4,39 e álcool em R $ 2,99

Jornal Opinião Goiás: 12/09/2017 – 16:17

O preço do combustível aumentou novamente em Goiânia e os postos já comercializam gasolina em R $ 4,39 e álcool em R $ 2,99. De acordo o Sindicato dos Postos de Combustíveis (Sindiposto), o que ocasionou o reajuste foi um crescimento no preço do barril de petróleo, causado pelo furacão Irma, que atingiu os Estados Unidos.

A entidade aconselha aos consumidores a pesquisar os lugares mais baratos, já que a diferença entre estabelecimentos pode variar de R $ 0,50.

No início de agosto / 2017, o litro de gasolina custava R $ 4,29, mas os postos reduziram o valor para aproximadamente R $ 3,70. Agora, com este novo aumento, os motoristas foram surpreendidos.

“A Petrobras está fazendo revisões diárias de preços e o preço do dólar e do barril do petróleo influenciaram. E isso é ruim, porque estamos sujeitos a condições climáticas que não tem nada a ver com o nosso país, como os furacões”, esclareceu o advogado de Sindiposto Antônio Carlos de Lima.

Sindiposto também esclareceu que os proprietários dos postos tentaram segurar o reajuste ao máximo. Entre as medidas adotadas estão a redução da margem de lucro. “O lucro médio é de 20%, mas funciona com muito menos para tentar atrair clientes, mas isso pode fazer com que muitos lugares fechem”, disse Lima.

Estado de Goiás: Preços dos combustíveis aumenta novamente em Goiânia

Reprodução

 

Continue lendo as últimas notícias de Goiânia no Jornal Opinião Goiás

 

Estado de Goiás, Goiás, Goiânia, Manchetes
Clique para adicionar o seu comentário

Deixe seu comentário:

Estado de Goiás
Jornal Opinião Goiás
@opiniaogoias

Redação do Jornal Opinião Goiás.