Esporte

Benzema consegue recurso em caso de suposta chantagem sexual

Benzema consegue recurso em caso de suposta chantagem sexual
Imprensa

O francês Karim Benzema conseguiu recurso na Justiça, nesta terça-feira, que pode anular a investigação por suposta chantagem ao compatriota Mathieu Valbuena com vídeo sexual, segundo o advogado do atacante do Real Madrid.

O Tribunal de Cassação anulou a decisão do Tribunal de Versalles, tomada em dezembro e que validou a investigação. O processo agora vai ao Tribunal de Paris, que precisa se pronunciar sobre a legalidade do processo.

Segundo o advogado de Benzema, Patrice Spinosi, a decisão emitida nesta terça deveria anular a ação por parte da justiça francesa.

“Se a decisão tomada pelo Tribunal de Cassação continuar, o Tribunal de Paris não vai ter outra opção se não anular totalmente o processo”, contou Spinosi à AFP.

O assessor Sylvan Cormier declarou que Benzema se mostrou satisfeito com a decisão, “mas não podemos esquecer que o objetivo principal é demonstrar sua inocência. Karim não tem nada para se repreender por esse assunto”, acrescentou.

Os advogados do jogador do Real Madrid, acusado por suposta participação na tentativa de chantagem, questionavam a validade da investigação, que teve um policial se fazendo passar por um enviado de Mathieu Valbuena.

Os fatos remontam à junho de 2015, quando Valbuena recebeu um telefonema anônimo em que se pedia uma quantia em dinheiro para não publicar o conteúdo do vídeo. O jogador apresentou uma denúncia.

Os chantagistas persuadiram Valbuena para designar um interlocutor para fazer a negociação. Com a aprovação da justiça, este seria um delegado da polícia, que se apresentou com o nome de Lukas.

O advogado de Benzema avalia que a polícia manteve “papel muito ativo”. “O agente reabriu e impulsionou a negociação”, garantiu o Spinosi.

 

AFP
Benzema consegue recurso em caso de suposta chantagem sexual
Avalie esta postagem
Clique para adicionar o seu comentário

Deixe seu comentário:

Esporte
Imprensa
@opiniaogoias

Espaço reservado para imprensa parceira do Jornal Opinião Goiás.